7 dicas para cuidar do giro de estoque na indústria e evitar acúmulo

O sucesso organizacional depende de um conjunto de fatores. Nesse sentido, o equilíbrio entre a demanda e as mercadorias armazenadas (insumos e produtos finais) é indispensável. Mesmo assim, cuidar do giro de estoque na indústria representa um enorme desafio para os gestores.

Tanto no segmento fabril, em que é preciso ter matéria-prima disponível para produzir, quanto no comércio, em que o cliente não suporta prazos longos e os excessos podem trazer prejuízos, trata-se de uma ferramenta essencial para garantir o alto desempenho do negócio.

Ao longo deste conteúdo, você aprenderá a fazer um bom giro de estoque na indústria, ampliando os resultados da sua empresa. Boa leitura!

Qual é a importância do giro de estoque para uma empresa?

Uma excelente forma de analisar a performance da marca consiste em descobrir a rapidez de venda do estoque. O atendimento da demanda do mercado e a comparação das vendas com outros itens da mesma categoria também são elementos relevantes.

As companhias usam o giro de estoque para observar o funcionamento do produto, pois é a principal fonte de renda do negócio.

Maiores giros são benéficos pois favorecem a comercialização frequente de mercadorias. De quebra, reduzem custos de manutenção (aluguel, seguros, movimentação de itens etc.) e outros gastos para conservar itens em estoque.

Outro propósito de analisar a rotatividade de estoque: comparar negócios de igual segmento. É possível medir sua eficiência operacional por meio dessa rotação comparativa, ou seja, avaliando se a operação da empresa figura no mesmo nível ou ultrapassa a média definida pelos padrões do setor.

Quais os benefícios dessa prática?

Mas afinal, quais são as vantagens de cuidar do giro de estoque na indústria? Primeiramente, vale destacar que um baixo giro compromete o faturamento da empresa por causa da perda de materiais. Em outras palavras, um alto giro de estoque tem vários benefícios que merecem destaque, como:

  • adequação do estoque à demanda do mercado;
  • diminuição de itens parados no armazém ou prateleiras;
  • economia com armazenamento, utilizando melhor o espaço disponível;
  • melhor fluxo de caixa;
  • menos capital imobilizado com a compra de insumos ou produtos;
  • menos prejuízos em caso de imprevistos, como alagamentos ou incêndios no estoque.

De que maneira se calcula o giro de estoque?

O cálculo é bem simples, mas envolve outros fatores que devem estar exatos para que o resultado bata com a realidade:

giro de estoque = número total de vendas / quantidade média de estoque no período.

Para exemplificar melhor, imagine que seu empreendimento vende 4 mil peças por ano, e o estoque médio durante o período é de 200 itens. A contabilidade, então, fica: 4 mil / 200 = 20. Portanto, seu estoque gira 20 vezes a cada ano.

Também é possível fazer cálculo monetário. Se sua indústria vende R$ 500 mil por ano e o estoque médio vale R$ 50 mil, o resultado fica em: R$ 500 mil / R$ 50 mil = 10 giros anuais.

Como cuidar do giro de estoque na indústria?

A partir das informações anteriores, chegou a hora de conhecer algumas práticas para agilizar o giro de produtos da sua empresa e evitar acúmulos. Então acompanhe as sete dicas abaixo.

1. Faça compras baseadas em suas vendas

Trabalhar com estocagem de mercadorias e insumos demanda muita estratégia para não desperdiçar dinheiro. Portanto, faça compras com base em suas vendas e saídas.

Ao saber o número de giros de estoque, é possível acompanhar o desempenho comercial dos itens do catálogo, avaliar tendências e reunir dados relevantes para as negociações da compra.

2. Trabalhe com um mínimo do estoque

É muito ruim perder clientes por ausência de mercadorias. Portanto, não deixe faltar nada, trabalhando com um mínimo de estoque e organizando um inventário minucioso. Assim, quando determinado item atingir um baixo volume, você já identifica que chegou o momento de realizar um novo pedido.

3. Aumente a rotatividade das mercadorias

Em alguns momentos do ano, vale a pena criar táticas comerciais buscando aumentar o giro e tirar os produtos parados. Crie promoções e invista em campanhas para diminuir as unidades esticadas.

Além disso, é preciso analisar por que elas ficaram paradas a fim de entender se existe a real necessidade de manter determinados itens no catálogo de venda.

4. Não esqueça das sazonalidades

Na hora de planejar a comercialização do seu negócio, analise os períodos do ano em que a procura cresce. Considere as datas comemorativas (Dia das Mães, Páscoa, Black Friday, Natal etc.) e tenha seu estoque calibrado para elas. Programe-se para não faltar nada, mas siga de pé no chão e não exagere no estoque para evitar encalhamento.

5. Tenha indicadores de otimização

Avalie e projete cenários por meio da performance de vendas para facilitar o entendimento da empresa e do seu mercado, além da reposição de unidades mínimas de cada produto. Com uma ferramenta integrada de gestão, faz-se reposições automáticas assim que os materiais atingem determinada marca no estoque.

6. Integre os setores responsáveis

O giro de estoque também afeta mais dois setores: o de compras e o de vendas. Portanto, um é responsável por trazer os insumos para fabricar os produtos e o outro faz o escoamento das mercadorias.

Em razão disso, vale alinhar os departamentos e seguir um planejamento, controlando demandas e programando as aquisições de rotina. Essa integração garante a compra de itens de forma segura, sem desperdícios. Assim, a companhia ganha espaço, diminui custos e aumenta o giro de matérias-primas e produtos.

7. Conte com a tecnologia

Para que o processo funcione com eficiência, é preciso eliminar tarefas humanas por meio de planilhas e conferências. Por isso, conte com um software WMS para não deixar nenhuma entrada ou saída escapar do registro de controle. Esse investimento também favorece trâmites burocráticos como contabilidade, finanças e emissão de notas.

Além disso, um sistema dessa categoria ajuda gestores a levantar indicadores de venda e armazenamento por meio de gráficos e relatórios, além de monitorar fornecedores. Com a automação, você configura o momento ideal de fazer novos pedidos.

E então, o que achou das dicas para cuidar do giro de estoque na indústria? Se colocá-las em prática, você evita acúmulos desnecessários de itens no armazém. Cuide para não negligenciar esse controle, reduzindo prejuízos no negócio sem produzir mais ou menos do que deveria para atender seus clientes. Atenção e cuidado são fatores indispensáveis para o sucesso operacional.

Se você achou este artigo útil e quer aprimorar seus conhecimentos sobre gestão industrial, descubra como otimizar o setor de compras e alinhá-lo ao de estoques!

Como encontrar oportunidades de mercado para a indústria - Baixe o guia completo

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

o que é bpms - imagem com ícones que representam processos, crescimento e gestãoviabilidade de exportação - homem em uma mesa de escritório analisando dados em um notebook