6 gargalos no processo produtivo que você deve se livrar

Gargalos no processo produtivo é o termo utilizado para se referir a atividades internas que estejam desalinhadas ou em baixa, ou seja, procedimentos que estão apresentando falhas. Eles podem gerar a parada da sua produção, desaceleração de toda a indústria, perda da produtividade e afetar a qualidade dos produtos. O pior de tudo é que isso interfere de forma negativa tanto na empresa quanto no seu cliente.

Diante disso, traçar estratégias para evitá-los é tão importante quanto identificá-los em tempo hábil, para que a indústria não sofra graves e grandes consequências. Afinal, em médio e longo prazo, esses gargalos podem representar a baixa do faturamento e dos seus índices de fidelização, satisfação e da motivação dos seus colaboradores.

Pensando nas principais dúvidas que recebemos sobre o assunto, separamos quais são os gargalos mais comuns na produção industrial e como impedi-los. Acompanhe.

1. Falta de acompanhamento na produção

A ausência de monitoramento em todo o processo produtivo é um dos principais fatores que desencadeiam esses gargalos. Isso acontece porque, se não há acompanhamento, os erros, falhas e etapas que estejam desestruturadas não são encontrados. Além disso, a falta de conhecimento e domínio sobre esses procedimentos leva a um processo decisório demorado, tornando-se um agravante para esse cenário desfavorável.

Então, para começar, é importante conhecer o seu input e output. Os inputs são os primeiros itens que entram na sua produção para passarem pelo processo de transformação. Normalmente, eles são as matérias-primas que a sua indústria utiliza. Já os outputs, ou saídas, representam o produto final, isto é, a conclusão das suas etapas de transformação.

Se as entradas não estão sendo suficientes para produzir as saídas, há algo de errado — o mesmo acontece se nem toda matéria que entra no processo está fazendo parte da saída. Esses são somente alguns desequilíbrios que podem ser identificados com essa análise. Também é importante monitorar toda e qualquer fase produtiva e o desempenho dos seus colaboradores.

2. Ausência de mapeamento das etapas

Para conhecer e dominar o seu processo produtivo, você precisa entender qual é o fluxo de trabalho dele. O mapeamento é uma representação de todos os envolvidos na atividade: matérias-primas, recursos financeiros, maquinários e setores. Esse é um processo que auxiliará tanto na identificação dos gargalos quanto em estratégias preventivas.

O mapeamento também é uma ferramenta de grande importância para implantar melhorias, pois conseguirá avaliar quais etapas precisam ser modernizadas ou podem passar por uma redução de custos. O mais comum é que essa representação seja feita por fluxogramas, mas tome o cuidado para que todos os envolvidos entendam o fluxo da atividade.

3. Equipes sem treinamento

A falta de qualificação, alinhamento e treinamento também é um dos gargalos no processo produtivo que levam a falhas e perdas de qualidade. Afinal, por mais que você trace as melhores estratégias, cabe aos profissionais executá-las. Para isso, é importante investir na capacitação da sua mão de obra.

Isso é feito por treinamentos corporativos, que precisam abordar tanto questões organizacionais quanto produtivas. Esses conhecimentos podem ser passados por um gestor ou por empresas especializadas nesse tipo de serviço. Além disso, essa é uma maneira de motivar e engajar a sua equipe. Esses colaboradores, por sua vez, perceberão os esforços da organização em qualificá-los e de fazer esse investimento em conhecimento, em vez de somente cobrar melhores resultados.

4. Falta de controle de estoque

A gestão de estoque é um assunto sério, já que a ausência de controle é um dos gargalos no processo produtivo que mais impactam de maneira negativa na indústria. A falta de matéria-prima gera a parada da produção, enquanto o excesso pode causar a perda de muitas mercadorias e gastos desnecessários.

A automação e modernização de tarefas e setores é inevitável nos cenários atuais, e a reserva de produtos é um deles. Portanto, investir em um software para controlar os seus inventários, gerenciar entradas e saídas e orientar as suas compras ajudará a conter gastos, reduzir prejuízos e evitar erros de gestão.

Nesse sentido, também é importante desenvolver uma boa relação com os seus fornecedores, pois assim terá mais chances de melhorar preços, prazos e condições de pagamento.

5. Equipamentos antigos e sem manutenção

Além da sua gestão, a modernização e manutenção dos equipamentos, ferramentas e máquinas também podem evitar muitos gastos e problemas — inclusive a perda de qualidade dos produtos, desperdício de matéria-prima e parada da produção. A manutenção preventiva e periódica garante a produtividade dos operadores e ainda evita o trabalho sobrecarregado, sem que isso leve à perda total do equipamento ou diminuição da vida útil dele.

Além disso, máquinas industriais antigas colocam a saúde e a segurança do colaborador em risco, assim como a sua adequação à NR12. Então, sempre acompanhe o desempenho dos seus equipamentos, faça manutenções periódicas e treine os operadores para que entendam a maneira correta de operá-los. Caso apresentem defeitos recorrentes ou não atendam à demanda de trabalho, é o momento de pensar em substituição.

6. Ausência de gestão de custos

Entre os gargalos no processo de produção, também podemos destacar a falta ou o descontrole da gestão de custos. Em uma indústria, tudo funciona como um jogo de dominó: todos os processos estão interligados e influenciam uns aos outros. Com falhas na gestão de custos, a sua formação de preço fica prejudicada. Isso desencadeia problemas no faturamento, no pagamento das despesas, na compra de matéria-prima de qualidade e no produto final.

No entanto, quando esse é um processo organizado e que sempre é gerido de acordo com os resultados da sua linha de produção, você identifica atividades que estão consumindo muitos recursos e as falhas que tem deixado esses processos e tarefas com o custo elevado.

Para isso, é importante destacar a necessidade de contar com um sistema de gestão eficiente. Por mais qualificada que seja, dificilmente a sua equipe conseguirá administrar em tempo real todo o volume e complexidade de informações financeiras da indústria.

Nem sempre os gargalos no processo produtivo são de fácil identificação. Quanto mais tempo essa falha estiver presente na sua indústria, maiores serão os desafios em contê-la e os prejuízos sofridos. Então, previna que a sua empresa sofra com esses problemas e conte com tecnologias que auxiliem e aprimorem o seu controle.

Agora que já conhece os principais gargalos, aproveite para entender como melhorar a sua gestão de produção dentro da fábrica.

E-book - Oportunidades de mercado - Baixe o guia completo

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Fazemos parte do movimento #OpenWeStand

X
ERP customizado - Homem analisando dados, gráficos e estatísticas em um computador num escritório com seus colegasordem de produção - homem conferindo informações em um tablet no almoxarifado de uma indústria