Veja quais são os principais custos logísticos de uma indústria

A logística é um processo muito importante para as empresas, cumprindo papel vital no planejamento de estratégias. Ela organiza todo o fluxo de informações, materiais e pessoas, agregando agilidade aos processos internos das etapas de administração de inventário, transporte e finanças do negócio.

Os custos logísticos representam uma boa parte dos gastos de uma empresa. Por isso, é necessário adaptar a sua gestão para conseguir otimizar as operações na cadeia de suprimento e desenvolver processos cada vez mais eficientes. Assim, será possível alinhar os seus esforços e melhorar o desempenho do seu negócio.

Continue acompanhando o post e entenda de que maneira são compostos os custos logísticos, além de conferir os principais na indústria. Boa leitura!

Como são compostos os custos logísticos de uma indústria?

O próprio nome deixa claro: esses custos têm relação direta com as operações logísticas das empresas, como custo de estocagem, embalagens, movimentações, transporte, entre outros.

Os custos logísticos são compostos pelas despesas fixas e variáveis:

Custos fixos

Toda empresa conta com uma série de gastos que não variam segundo o volume produzido ou as atividades realizadas: por isso são fixos. Podemos listar alguns, como salário dos funcionários, tributos, frota, patrimônio e depreciação de máquinas, equipamentos e veículos.

Custos variáveis

Já os custos variáveis podem sim sofrer uma série de alterações devido à produção e atividade operacional da empresa. Eles estão diretamente ligados aos gastos com insumos produtivos, matérias-primas, mão de obra industrial etc.

A falta de uma gestão eficiente desses custos pode ser extremamente prejudicial às corporações, trazendo prejuízos irreversíveis como consequência.

Quais são os principais custos logísticos?

Agora que você viu no que consistem custos logísticos e como eles são compostos, confira os principais encontrados na indústria!

Estoque e armazenagem

Os gastos que envolvem estoque e armazenagem figuram entre os custos logísticos de maior necessidade de monitoramento no ambiente organizacional. Aqui entram todos os investimentos exigidos para o armazenamento correto de produtos.

Isso porque a produção das indústrias consome espaço e demanda cuidados para evitar avarias e obsolescência. Dessa forma, o que não é vendido gera uma despesa adicional de armazenagem.

Também existem gastos de manutenção de capital, impactando diretamente nas finanças da empresa. Assim, todos os custos logísticos que dizem respeito aos armazéns nutrem laços com a rotatividade de estoque.

Isso acontece principalmente quando a marca produz mais do que pode vender. A solução para esse tipo de situação exige um conhecimento sobre o giro de estoque ideal para alcançar um equilíbrio de produção com o ritmo de vendas. No caso da logística de alimentos, por exemplo, é preciso ainda considerar a validade dos itens para evitar prejuízos.

Embalagem

As embalagens representam outro custo logístico, afetando diretamente os recursos necessários desde a produção até a movimentação e transporte de produtos.

Outro fator importante: elas são responsáveis por manter a integridade das mercadorias. De quebra, desempenham função essencial para causar uma ótima primeira impressão no público.

Por isso, as embalagens acompanham todo o processo de produção e devem estar prontas junto aos produtos. Isso influencia no orçamento do setor, demandando uma atenção redobrada da gestão.

As questões ambientais também entram nesse custo logístico e, então, é primordial pensar no descarte do material e no impacto ao meio ambiente.

Tecnologia

A tecnologia marca presença na vida de todos: para a indústria, ela é fundamental na busca por resultados, possibilitando a automação de processos, a integração de informações e a otimização da gestão. Pontos favoráveis como esses são apenas a ponta do iceberg quando se fala dos benefícios das ferramentas tecnológicas no cenário industrial.

Por isso, muitas empresas que têm um setor de logística investem na tecnologia como solução para o empreendimento. Dessa forma, é possível traçar um panorama mais amplo sobre a situação dos armazéns e transportes, identificando roubos de carga e mercadorias danificadas durante a movimentação.

O investimento em tecnologia consiste em um custo logístico importante para as corporações. Apesar de demandar um espaço no orçamento, permite reduzir significativamente as despesas com base nos benefícios, servindo como uma maneira de potencializar a lucratividade do negócio.

Transporte e fretes

Questões ligadas a transporte e frete estão entre os custos operacionais mais expressivos para as empresas. Essas despesas envolvem uma série de fatores, desde a aquisição da frota até a manutenção. Outro ponto que aumenta o peso no orçamento é o vasto caminho que os caminhões percorrem para finalizar as entregas.

Sem falar nos acidentes e roubos de cargas, que costumam encarecer bastante o custo operacional. Ainda que os seguros cubram esses imprevistos, o investimento em gestão de risco eleva ainda mais o frete e impacta de forma direta na satisfação dos consumidores.

Tributos e custos humanos

O Brasil apresenta um alto índice de carga tributária para as companhias, além de ter uma legislação bem complexa. Portanto, quanto mais os gestores dominarem seus direitos perante as normas vigentes, mais eficiente se torna o planejamento financeiro sobre os custos logísticos. Assim, a empresa elimina uma série de problemas e prejuízos causados por multas.

Os custos humanos — ou gastos com mão de obra — representam outra despesa operacional recorrente na indústria. Nele, podemos listar os gastos com salários, encargos e benefícios.

A remuneração é essencial para que os profissionais executem o seu trabalho, enquanto os encargos são taxas obrigatórias destinadas aos funcionários, como férias e 13º salário. Já os benefícios consistem nos valores adicionais que a indústria oferece à sua equipe, desde o vale-transporte até o auxílio refeição, passando ainda pelo plano de saúde, por exemplo.

Além disso, esse custo operacional exige que os gestores prevejam em seu orçamento alguns gastos envolvendo reajustes — como aumento de salário e no valor de vale-transporte — e renegociações — entre elas o dissídio coletivo.

Pronto: agora você conhece os principais custos logísticos! O uso de um sistema ERP é muito importante para otimizar a sua gestão de gastos, auxiliando também em outros aspectos na indústria, como planejamento, organização e controle sobre as operações de maneira integrada.

Gostou do texto? Então aproveite a visita ao blog para reforçar o conhecimento: aprenda como potencializar os processos logísticos e torná-los mais assertivos e estratégicos!

Infográfico - Melhore sua performance com um sistema de gestão

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

métodos de custeio - calculadora, lapiseira e clipe sobre uma folha com um gráfico impressoo que é bpms - imagem com ícones que representam processos, crescimento e gestão