Contenção de despesas é a saída quando o negócio vai mal?

Sem tempo para ler?
Clique no player abaixo e ouça esse conteúdo:

 

Quando as coisas vão mal, cortar despesas parece o caminho mais intuitivo para sair da crise, não é verdade? Acontece que muitos empreendedores seguem uma lógica equivocada quando esse é o ponto e deixam de pensar que uma saída pode ser a contenção de despesas.

O fato é que nem sempre devemos pensar no corte de despesas em si, mas na otimização dos gastos. Vamos explicar: cada centavo aplicado na empresa tem uma expectativa de retorno, não é verdade? Investimentos em marketing são convertidos em mais vendas e clientes, por exemplo. Por outro lado, realizar treinamentos significa maior produtividade e mais qualidade. Em outras palavras, todos os gastos são necessários.

O que devemos fazer, na maioria dos casos, não é cortar esses gastos, mas garantir o máximo do retorno de cada centavo aplicado. Quer entender melhor esse assunto? Então descubra agora quando fazer uma contenção de despesas e o que deve ser avaliado em relação a cada gasto do seu negócio.

Faça um planejamento de contenção de despesas

Se é preciso um planejamento estratégico para que sua empresa possa trilhar um caminho mais estruturado para atingir seus objetivos e alcançar as metas, também é preciso planejar a contenção de despesas, se for essa a necessidade da companhia, para que esse processo seja o mais técnico e eficiente possível.

Em primeiro lugar, é preciso destrinchar os gastos por áreas, para saber, em detalhes, para onde o dinheiro está indo. Em seguida, é importante separar o que é essencial do que é secundário e elencar onde é possível cortar.

Esse procedimento impede que o gestor realize as contenções de despesa por simples “achismo” ou que opte por cortar de áreas em que ele tenha menos afinidade, adotando uma decisão mais pessoal que técnica.

Faça uma boa gestão de despesas

Realizar um planejamento de contenção de despesas envolve, ainda, outros aspectos. Para que isso seja possível, você deve levantar informações a respeito do negócio, como o histórico dos fluxos de caixa, a demonstração do resultado do exercício, usar ferramentas de gestão, entre outros.

Avalie, principalmente, quais são os custos fixos da empresa, pois eles podem ser mais facilmente cortados sem que, para isso, seja necessário perder em qualidade ou produtividade.

O aluguel, por exemplo, pode ser diminuído com uma negociação ou com a pesquisa de novos espaços para trabalhar. Já os valores das contas de energia e de água podem ser reduzidos com campanhas de conscientização com toda a equipe de funcionários.

contenção - calculadora e algumas moedas sobre uma planilha impressa

Diferencie custos e despesas

Se você não levar a sério a diferenciação entre custos e despesas, é possível que este se torne o maior erro da sua empresa nesse processo. Afinal, muitos empreendedores e gestores experientes ainda têm dúvidas quanto à diferença entre esses dois conceitos.

O ponto inicial para compreender esses dois processos é que os custos podem ser atribuídos ao custo final do produto ou serviço comercializado. Como assim? Ocorre que as despesas têm um caráter mais geral, o que dificulta atribuí-las a um determinado produto ou item produzido pela empresa.

Agora, é preciso fixar bem as diferenças entre os custos e as despesas. O primeiro diz respeito a todo valor que é gasto com bens e serviços para que novos itens sejam produzidos. Já as despesas são os valores gastos com a manutenção da atividade-fim da empresa.

O pagamento de contas de energia elétrica é um bom exemplo de despesa. Já de custos, poderia ser o preço pago em insumos e matéria-prima para a produção de determinado produto. É fundamental compreender as particularidades de cada um, para que não haja erros na hora de executar um plano de contenção de despesas.

Identifique e elimine gargalos de produção

Essa dica não envolve, necessariamente, a contenção de despesas, mas a otimização dos processos internos da organização. Para isso, você vai ter que identificar e eliminar todos os gargalos de produção do seu negócio.

Afinal, o que são os gargalos de produção? Estamos falando de falhas nos processos internos de uma organização que geram desperdícios de recursos, retrabalho, entre outros problemas.

Os gargalos de produção acabam ocasionando uma série de gastos desnecessários para o negócio e, por esse motivo, é fundamental avaliar cada processo interno para garantir o máximo de eficiência. Um sistema de gestão é indispensável para assegurar essa gestão coesa e otimizada.

Treine e envolva sua equipe

Um ponto fundamental na contenção de despesas é saber engajar o seu time e desenvolvê-lo para que haja um direcionamento de esforços. Nessa lógica, o fato de treinar e capacitar seus colaboradores é imprescindível. Você sabe por quê?

Pois bem, para responder a essa pergunta é necessário compreender que treinar significa preparar o seu funcionário para lidar bem com diferentes situações. Isso quer dizer que ele consegue melhorar, analisar e interpretar situações desafiadoras. Tudo isso ocorrendo de forma ainda mais profissional e capacitada só tende a gerar bons frutos.

Além do mais, treinar a equipe possibilita que novos talentos sejam descobertos e cresçam ainda mais no competitivo ambiente corporativo. Contar com algumas assessorias e consultorias específicas pode ser uma forma inteligente de lidar com esses processos.

Procure sempre ouvir e dar voz aos seus colaboradores. Não se esqueça, também, de mantê-los engajados nos propósitos e metas da empresa.

As diversas startups disruptivas presentes no cenário econômico demonstram como é importante ter um ambiente corporativo voltado para o senso de pertencimento e comunidade. Seu time de colaboradores deve funcionar como uma verdadeira comunidade, em que a ajuda mútua só traga benefícios para ambos os lados. Pense nesse aspecto!

Monitore e potencialize os resultados do marketing

Quando chega a hora de realizar a contenção de despesas, normalmente, o marketing é o primeiro setor prejudicado. Acontece que esse é um erro, já que não devemos encarar marketing como custo, mas um investimento.

O fato é que, no médio e no longo prazo, podemos perceber um retorno financeiro expressivo com esse tipo de aplicação. É por isso que não devemos cortar os gastos com marketing, mas encontrar a forma de potencializar seus resultados.

Para tanto, é preciso monitorar todas as ações realizadas nessa área. Indicadores de desempenho, como a taxa de conversão, o ROI (Retorno sobre o Investimento) e o CAC (Custo de Aquisição do Cliente), são indispensáveis para você descobrir quais são as ações que mais geram resultados.

contenção de despesas

Fique atento a seu regime tributário

O Brasil é um dos países com as regras tributárias mais confusas em todo o mundo. Para se ter uma ideia, de acordo com o Banco Mundial, o país é onde se gasta mais tempo calculando e pagando impostos. Em média, as empresas gastam quase 2 mil horas por ano e, somados, os custos com essa burocracia podem chegar a R$ 60 bilhões anuais.

É muito, não é mesmo?

E, por ser repleta de dificultadores, a tributação é, também, um ponto que deve ganhar atenção especial em um momento de contenção de despesas. Uma das dicas voltadas para a equipe técnica da área de contabilidade é realizar simulações de gastos para cada um dos regimes tributários e verificar as vantagens de cada um deles.

É possível que, nesse processo de contenção de gastos, suas despesas com impostos sejam reduzidas e você consiga deixar de cortar em áreas essenciais na sua empresa.

Monitore custos extras com funcionários

Os gastos com funcionários podem ser divididos entre fixos e variáveis. No primeiro grupo entra o valor que é pago a cada um, além do recolhimento de impostos e obrigações correspondentes a cada faixa salarial, como o INSS e o FGTS, por exemplo. Mas também é comum que haja alguma parcela de gastos variáveis, que podem ser maiores ou menores a cada mês.

Nesse grupo, podem se encaixar os pagamentos de horas-extras, diárias de viagens e comissões por vendas, por exemplo.

Se não dá para mexer no valor fixo de cada salário, é possível limitar o pagamento de horas-extras ou mesmo adotar algum outro tipo de vantagem para substituir as comissões, por exemplo.

Faça análises periódicas dos custos e gastos da empresa

É necessário contar com uma análise periódica dos custos e gastos da empresa, a fim de não permitir que eles se tornem insustentáveis ou incontroláveis, ainda que tenham sido planejados de forma inicial e estivessem de acordo com suas possibilidades há certo tempo. Isso acontece porque os custos e gastos podem ter sido acrescidos nessa balança, o que pode levá-los a apresentar um risco para o orçamento do negócio.

Dessa forma, é necessário, de tempos em tempos, reavaliá-los, verificar quais deles são estritamente necessários e quais podem ser cortados. Dessa forma, o negócio alcança maior saúde financeira, elimina gastos desnecessários, aumenta sua capacidade de investir em projetos de médio e longo prazo, entre outros.

Fique atento aos custos de contratação e demissão

Como você bem sabe, contratar e demitir funcionários é um processo bem mais complexo do que, simplesmente, assinar ou mandar alguém embora. E isso envolve uma série de custos que, em um momento de contenção de despesas, podem prejudicar seu caixa.

Um bom exemplo é a demissão de um colaborador com muitos anos de casa. Se, por um lado, você economizará o equivalente ao salário mensal e os impostos, por outro, terá que desembolsar um valor muito grande com indenização e acertos de rescisão. Coloque tudo no papel antes de decidir dar esse passo.

atenção aos custos - duas mulheres calculando e analisando planilhas

Opte pela automatização dos processos para ganhar eficiência

A tecnologia está cada vez mais presente na nossa vida, seja no trabalho, seja no lazer ou moradia. Dessa forma, ela deve ser vista como uma aliada, e não como uma inimiga. Na contenção de despesas, não é diferente. Uma das maneiras de aumentar a eficiência dos processos financeiros com uso da tecnologia é por meio da automatização dos procedimentos.

Isso ocorre porque tarefas manuais estão sujeitas a diversas falhas humanas, e a principal delas é o esquecimento. Esquecer-se de cumprir com uma obrigação financeira pode se tornar uma grande dor de cabeça posteriormente, pois o valor a ser pago pode aumentar consideravelmente dependendo do tipo de contrato ou efeito negativo causado pela falta de pagamento.

Dessa forma, faz-se necessário automatizar o processo para que esse risco seja minimizado ou extinto. Assim, use a tecnologia como aliada na hora de rever gastos, planejar investimentos e analisar o fluxo de caixa. Adotar softwares como o ERP pode alavancar o seu negócio para um outro patamar. Além disso, traz mais profissionalismo e práticas de gestão ao empreendimento.

Faça uma boa gestão de fornecedores

Gestão é a palavra-chave para uma empresa se tornar eficiente. Sem ela, os procedimentos são feitos de forma desorganizada e contando quase que exclusivamente com a intuição e conhecimento empírico para funcionar.

Entretanto, esses atributos não são suficientes para garantir o sucesso da empreitada. Dessa forma, a gestão de fornecedores é outro ponto que deve ser encarado como prioridade quando a empresa está focada em reduzir gastos desnecessários.

Nessa etapa, devem ser analisados todos os contratos existentes com os fornecedores. Além da qualidade do material fornecido, avalie o preço que está sendo pago e se ele é compatível com o mercado. Caso seja encontrada alguma discordância entre expectativa, realidade e condições de mercado, deve-se sentar com os fornecedores e conversar sobre o contrato, exigindo ou um preço mais baixo ou aumento da qualidade do produto.

Você ainda pode criar uma boa lista de fornecedores confiáveis para um mesmo tipo de produto. Isso ajuda a evitar imprevistos e é importante na hora de criar um plano de contenção de despesas.

Renegocie tarifas bancárias para obter melhores condições

Por fim, a renegociação é a alma do negócio para cortar despesas, especialmente o gasto com pagamento de dívidas. Embora essa ação exija muita paciência e jeito para tratar diretamente com os responsáveis pela negociação das tarifas, ela é extremamente importante e válida para ser adotada em uma série de situações.

Isso porque ela possibilita melhores condições de pagamento, seja com prolongamento das parcelas, diminuição de juros ou, também, oferecendo uma contrapartida para a instituição, o que, em geral, é uma garantia do pagamento de parte do valor.

O mais importante é que você consiga identificar quais são realmente as despesas que podem ser cortadas sem prejudicar o seu negócio. Esse é o segredo para fazer uma contenção de despesas apropriada. Neste artigo separamos as melhores dicas para você. Siga-as e veja o resultado aparecer a médio e longo prazo!

Gostou do nosso post? Então vamos dar mais uma dica: assine a nossa newsletter e receba, periodicamente, direto na sua caixa de entrada, todas as nossas novidades em primeira mão.

Planejamento orçamentário - Baixe o guia para saber como fazer

Comentários
  • Fábiano
    Responder

    Excelente está partindo desse princípio

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Fazemos parte do movimento #OpenWeStand

X
retenção de talentossistema de gestão integrada