Tire 8 dúvidas sobre o ERP industrial aqui!

As mudanças de mercado dos últimos anos forçaram empresas a adotarem novas estratégias. A economia tornou-se mais competitiva diante da integração profunda da tecnologia no ambiente corporativo. Soma-se a isso a pressão de consumidores por serviços e produtos que estejam voltados totalmente para as suas necessidades. Justamente por isso, ter uma rotina administrativa bem planejada é crucial.

Nesse sentido, as ferramentas de gestão podem ter um papel-chave para que empresas do setor industrial consigam manter-se competitivas. Elas centralizam o acesso a dados. Reduzem o tempo necessário para que rotinas sejam executadas e dão mais competitividade para a companhia. Com mais integração entre setores, a organização pode eliminar gargalos e atuar de maneira estratégica na resolução de demandas externas.

Quer saber mais sobre o que é ERP industrial e como o seu uso impacta a capacidade de o empreendimento realizar negócios? Então, veja nosso post de hoje!

1. Afinal, o que é um ERP industrial?

O ERP industrial é um sistema de gestão integrada estruturado conforme as necessidades de uma indústria. Ele apresenta uma série de módulos que facilitam a execução de rotinas administrativas, seja otimizando o acesso a dados, reduzindo gargalos ou ampliando o nível de integração operacional. Com mais automação, essa solução pode eliminar custos e gerar muito mais competitividade para a companhia.

Em outras palavras, uma ferramenta de gestão integrada para a indústria funciona como um hub de acesso a informações. Ela automatiza o registro das rotinas internas, reduzindo o tempo necessário para que profissionais possam executar processos. Assim, as rotinas administrativas ganham agilidade e precisão.

Ao contrário dos sistemas voltados para o comércio, que têm funcionalidades focadas em vendas de produtos, o sistema ERP trabalha com a gestão de matérias-primas e rotinas de maior complexidade. Os seus módulos auxiliam gestores a lidarem com alguns fatores específicos do segmento. Entre eles, a necessidade de manter um bom uso de recursos, reduzir os problemas relacionados às máquinas internas e avaliar a sua capacidade de precisão.

ERP para todos os setores da indústria

A parte administrativa do sistema de gestão integrada voltado para a indústria trabalhará com determinadas áreas, como o faturamento, a contabilidade e o financeiro.

Além disso, ele tem recursos que permitem a sua integração com alguns departamentos: vendas, gestão de estoque, gestão de compras e contabilidade. Dessa forma, todos os profissionais desses setores terão um ambiente centralizado para consultar informações estratégicas e também poderão definir uma política operacional mais eficaz e inteligente.

2. Como funciona essa ferramenta?

Os sistemas ERP na indústria funcionam como um ambiente de acesso centralizado a informações dos processos corporativos do negócio. Por meio deles, a companhia consegue acompanhar as rotinas de todas as suas áreas operacionais e administrativas, os indicadores de performance e outros detalhes do fluxo de trabalho.

O setor responsável pela compra de matéria-prima, por exemplo, consegue consultar, em tempo real, as informações do estoque do empreendimento. Já a área de planejamento estratégico pode criar indicadores mais inteligentes utilizando dados sobre todos os processos internos. Dessa forma, o negócio torna-se mais competitivo e eficaz.

3. Quais são as vantagens de investir em um ERP industrial?

A adoção de um sistema de gestão na indústria pode trazer uma série de vantagens para o negócio. Em geral, os benefícios envolvem otimização dos fluxos de trabalho e outros fatores que agregam valor às rotinas corporativas. Confira abaixo como um ERP pode ajudar a empresa a ter mais competitividade:

  • redução do número de erros operacionais;
  • aumento do nível de integração entre setores;
  • automatização das rotinas;
  • eliminação de gargalos internos;
  • melhora do fluxo de dados;
  • redução de custos;
  • maior integridade de informações;
  • padronização de rotinas;
  • garantia de maior eficácia na tomada de decisão e análise de dados.

Em outras palavras, a escolha de um ERP pode beneficiar o negócio de várias formas. A empresa consegue criar um fluxo de trabalho mais inteligente, com decisões mais estruturadas e com mais índice de sucesso. Isso afetará diretamente a qualidade dos produtos criados, que terão um maior direcionamento às demandas do mercado.

erp-industrial

4. ERP na prática: como essa ferramenta pode ajudar a melhorar a performance da empresa?

O ERP pode auxiliar a otimizar a performance do negócio a partir de três bases:

  • aumento da automação;
  • integração entre times;
  • maior integridade de dados.

Veja abaixo como elas se relacionam!

Aumento de automação

O ganho de automação permite ao negócio reduzir erros, otimizar os custos operacionais e aumentar a sua produtividade. Isso será crucial, por exemplo, nos momentos em que a companhia precisar ampliar a sua capacidade de trabalho, uma vez que os processos terão o mesmo nível de qualidade independentemente da quantidade de rotinas executadas.

No momento em que uma venda for realizada, os profissionais dos setores operacionais receberão alertas para a produção de novas mercadorias. Já o time do estoque poderá direcionar as matérias-primas para as áreas relacionadas. Isso evitará erros de comunicação e atrasos causados por gargalos operacionais.

Integração entre times

Como já apontado, o ERP industrial funciona como um hub de dados corporativos. Isso permite ao negócio ter um nível de integração muito maior.

O fluxo de dados estratégicos entre setores ocorrerá de maneira automática e em tempo real, evitando erros e garantindo ao empreendimento mais capacidade de inovar. Além disso, o acesso mais ágil a um registro reduz o tempo necessário para uma rotina administrativa ser executada.

Maior integridade de informações

Bem integrado ao dia a dia da empresa, o sistema ERP aumenta a qualidade das informações sobre o empreendimento. Isso será crucial para que o planejamento de rotinas, por exemplo, seja feito sem erros. A empresa poderá diminuir o número de falhas em rotinas de tomada de decisão e, compreendendo as variações dos fluxos de demanda pelos seus produtos, criar estratégias de mercado mais inteligentes.

5. Como escolher o melhor sistema? 5 critérios que você deve considerar

Ao investir em um ERP industrial, a empresa deve considerar uma série de fatores. Como as metodologias utilizadas para o desenvolvimento do software e as políticas de segurança que estão disponíveis para o usuário.

É importante que o gestor faça uma análise abrangente sobre todos os seus processos e metas de médio e longo prazo. Algo que será crucial para identificar qual ferramenta melhor se adapta às necessidades do negócio. Nesse sentido, entre os principais critérios que devem ser avaliados para que a empresa possa maximizar o seu retorno sobre o investimento, ao escolher um sistema de gestão integrada, podemos destacar:

1. Políticas de suporte ao usuário

O suporte técnico é fundamental para que empresas possam reduzir o impacto de problemas e garantir uma maior integração da ferramenta de gestão dentro do ambiente de trabalho. Ele apoia usuários a solucionarem dúvidas e a encontrarem a melhor resolução para os seus problemas. Justamente por isso, é importante que a capacidade do time de suporte seja avaliada antes que o negócio invista em uma ferramenta de gestão.

Busque um sistema que tenha o apoio de uma boa política de suporte. Além de materiais on-line, como documentações e tutoriais com as falhas mais comuns, é importante que o usuário tenha acesso a um time bem estruturado. Assim, você conta com profissionais capazes de identificar rapidamente a origem de falhas e trabalhar em busca da melhor solução possível.

2.Políticas de atualizações

Todo software é distribuído com algum tipo de falha. Ainda que as estratégias de teste de sistema modernas sejam estruturadas para reduzir ao máximo o número de erros presentes no código-fonte, muitos problemas só são encontrados após a solução ser entregue. É nesse momento que as atualizações surgem para auxiliar os usuários a terem uma ferramenta que é otimizada constantemente.

Invista em um ERP industrial com uma política de atualizações abrangente e de longo prazo. É importante que o desenvolvedor esteja comprometido em coletar e avaliar relatórios de erros e o feedback de usuários. Isso demonstra o comprometimento do fornecedor de software em manter uma solução que é constantemente atualizada e otimizada em busca da melhor experiência de uso possível.

3. Normas e recursos de segurança e privacidade digital

Os softwares de gestão integrada lidam com uma série de dados sigilosos e de alto valor. Informações sobre vendas, níveis do estoque e uso de materiais são apenas alguns exemplos dos registros salvos nesse tipo de solução. Diante do crescente número de ataques digitais, manter tais dados em segurança tornou-se um fator estratégico para empresas de qualquer porte ou setor.

Em busca de uma infraestrutura de alta performance e um bom nível de integridade, gestores de TI adotam uma série de políticas de controle e monitoramento. Porém, elas tornam-se eficazes apenas no momento em que a companhia investe em ferramentas que podem ser integradas ao ambiente de trabalho sem comprometer a segurança do usuário.

4. Controle de dados

Diante disso, avalie como estão estruturadas as políticas de segurança e privacidade do sistema de gestão integrada. Isso auxiliará a empresa a escolher uma solução que esteja alinhada com as normas de segurança do empreendimento e tenha bons recursos para controle dos dados.

Avalie, por exemplo, se as informações coletadas do usuário para otimizar o software não entram em conflito com as normas de compliance internas. Também verifique se existem mecanismos para impedir a coleta de informações, dando mais controle ao usuário sobre a sua privacidade.

Não deixe de verificar como as políticas de atualização trabalham com falhas de segurança. Da mesma forma, avalie quais são as funcionalidades de proteção disponibilizadas. Assim, a empresa poderá investir em um ERP industrial robusto e eficiente.

5. Experiência da empresa na sua área de atuação

Toda indústria tem um perfil próprio. As regras e rotinas internas são estruturadas para atender às necessidades do empreendimento e do seu setor de atuação. Justamente por isso, o ERP escolhido deve ser capaz de atender essas necessidades por completo.

Buscando um sistema de gestão alinhado com o perfil da empresa, o retorno obtido com o investimento será muito maior. Portanto, adote uma solução que possa ser personalizada conforme as necessidades do negócio, reduzindo, assim, o tempo necessário para que ela seja integrada ao ambiente corporativo. Desse modo, os usuários poderão aproveitar melhor os recursos disponíveis e criar rotinas de alta qualidade para o seu dia a dia.

E-book - Quando uma empresa acerta na escolha do Sistema de Gestão - Clique para baixar

6. De que maneira posso aproveitar melhor os recursos do ERP industrial?

Um dos pontos mais importantes do investimento em uma ferramenta de gestão, como o ERP, na indústria, é a criação de estratégias para que os usuários possam aproveitar ao máximo os recursos disponíveis. Bem estruturadas, tais rotinas evitarão erros, reduzirão as chances de o retorno sobre o investimento ser baixo e garantirão que o usuário faça um uso completo da solução.

Confira abaixo algumas medidas que podem ser tomadas com esse fim!

Escolha uma solução de qualidade

Escolher um software de gestão alinhado com o perfil do negócio é um dos pontos básicos para que a empresa possa aproveitar melhor os recursos disponíveis no seu ERP industrial. Como apontamos acima, um sistema que dispõe de funcionalidades voltadas para o perfil da sua empresa reduz riscos e pode ser integrado de uma forma mais profunda na rotina do empreendimento. Assim, a companhia consegue reduzir o tempo necessário para a implementação e ter serviços de valor mais agregado.

Defina indicadores para monitorar os resultados

Uma das formas mais tradicionais de garantir que uma solução atingiu os resultados esperados é adotando indicadores e métricas de performance. Após avaliar quais são os objetivos do investimento em um ERP industrial (como ganho de performance ou redução de custos), o gestor de TI pode, então, criar KPIs para identificar se tais metas foram atingidas. Se algo de errado for encontrado, a companhia terá uma capacidade maior de efetuar correções precisas e que maximizem o seu ROI em ERP.

Personalize o ERP industrial conforme o seu perfil de uso

Durante a integração do ERP industrial na cadeia operacional do negócio, a empresa deve personalizá-lo conforme o seu perfil e as suas rotinas. Esse processo tornará o uso das soluções mais simples e ágil, uma vez que as funcionalidades mais importantes estarão mais acessíveis. Além disso, o software terá um nível de compatibilidade e segurança elevado.

7. É difícil implementar um ERP industrial? Por onde devo começar?

O processo de implementação do ERP industrial pode ser muito complexo, especialmente em negócios que têm um grande número de setores e rotinas administrativas. Portanto, é importante que o gestor saiba planejar uma implementação segura, objetiva e bem estruturada. Dessa forma, os riscos serão reduzidos, e as chances do retorno sobre o investimento serão maximizadas.

Confira abaixo algumas dicas para tornar a sua implementação mais eficaz!

Prepare toda a indústria para a implementação da ferramenta

O sistema de gestão ERP é integrado a várias áreas. Diante disso, é importante que o negócio tenha um bom planejamento, para reduzir custos e garantir que a implementação da ferramenta seja eficaz. Entre as medidas que podem ser utilizadas para diminuir riscos, podemos destacar:

1.Treine os profissionais

O treinamento dos profissionais auxiliará na adaptação dos usuários ao novo sistema. Os técnicos de TI devem receber instruções sobre como solucionar problemas e utilizar as funções básicas da ferramenta, permitindo um apoio aos times quando um problema ocorrer. Já os usuários precisam receber instruções básicas para que a sua adaptação ao novo sistema seja a mais rápida possível.

2.Faça uma migração incremental

A integração do ERP na gestão de empresas deve ser feita de maneira incremental. Isso auxilia o negócio a reduzir o impacto de problemas, aumentar o retorno sobre o seu investimento e conseguir estruturar uma rotina de uso de maior qualidade.

Comece, portanto, com times pequenos e áreas que não estão diretamente conectadas com o core business da empresa. Avalie quais são os problemas identificados ao término de cada etapa, as melhores soluções encontradas e as práticas que deram certo. Reaplique esse processo em um novo time e, assim, evite que pequenas falhas impactem diretamente no sucesso de todo o investimento.

3.Seja flexível

Ainda que a empresa planeje todos os processos de migração, mudanças podem ser necessárias. Portanto, esteja preparado para lidar com alterações durante a instalação do ERP industrial, especialmente as que surgem após problemas serem identificados. Dessa forma, os times responsáveis pela iniciativa podem garantir que as metas sejam atingidas.

Conte com o apoio de um parceiro estratégico

O apoio de um parceiro estratégico (seja um time terceirizado, seja uma equipe de consultoria) pode auxiliar a empresa a manter o time de TI com uma rotina de qualidade em todas as etapas do projeto. Ao mesmo tempo, essa escolha garante que a implementação seja feita conforme os principais padrões do mercado.

A contratação de um time terceirizado dará ao negócio a capacidade de manter o foco do time de TI interno nas atividades principais do setor, enquanto profissionais especializados efetuam as rotinas de instalação da ferramenta. Em negócios sem um time de TI já estruturado, essa estratégia reduz o investimento inicial, uma vez que a empresa poderá contratar profissionais de maneira menos burocrática e mais econômica.

O apoio de um time de consultores permite ao negócio executar o procedimento com mais qualidade. A companhia terá todos os seus processos operacionais avaliados e, assim, a consultoria conseguirá criar uma estratégia inteligente e alinhada com os principais padrões do mercado.

erp industrial - mulher de pé ao lado de homem sentado em frente a um computador, para o qual ambos estão olhando

8. Quais as vantagens do ERP industrial para o negócio?

Existem diversas vantagens relacionadas com o ERP industrial, visto que ele deixa os processos da instituição mais otimizados e eficientes. Por essa razão, é fundamental pesquisar a respeito do assunto e como ele pode ser benéfico para o seu negócio. Confira as principais vantagens!

Redução de erros operacionais

As indústrias que implementam um sistema ERP são capazes de minorar e excluir diversas falhas operacionais provocadas por erros na comunicação ou troca de dados. Isso acontece porque o sistema de gestão pode ser integrado a outras aplicações, acabando com a possibilidade de os dados internos não atenderam aos padrões de precisão da organização.

Nesse sentido, é importante destacar que o software proporciona diversos controles internos que ocasionam uma maior capacidade dos processos da indústria, evitando práticas não autorizadas de alteração de informações. Assim, o ERP pode ser primordial para evitar possíveis falhas na linha de produção, avaliando a integridades das máquinas industriais.

Permite o aumento da integração entre setores

Um dos maiores benefícios do ERP para as indústrias é a integração entre os setores, por meios de uma ferramenta compartilhada. Desse modo, os departamentos alimentam o sistema com seus dados e distribuem as informações necessárias para as outras áreas da organização em tempo real, deixando a instituição em ótimo funcionamento, sem complicações e possíveis mal-entendidos.

Além do mais, os gestores passam a ter acesso a todas as informações que circulam na organização, podendo fazer um controle mais eficiente a respeito dos recursos empregados. Essa visão mais global permite direcionar esforços, planejar novos investimentos, reduzir custos e tomar decisões com rapidez, aproveitando as oportunidades que aparecem.

Padronização dos processos

O ERP facilita a padronização dos processos e dados produzidos pela empresa. Desse modo, isso irá garantir integração entre seus departamentos e a uniformidades das informações, excluindo assim os erros da associação entre planilhas e diferentes sistemas.

A padronização dos processos permite que o trabalho dos colaboradores fique mais otimizado e mais fácil de ser realizado. E, além do mais, facilita o trabalho do gestor, pois terá com rapidez todas as informações que necessita a respeito das etapas de produção.

Monitoramento do desempenho

O ERP para indústrias apresenta módulos que gerenciam os indicadores de desempenho, que funcionam para que os administradores saibam corretamente como está a performance de seus colaboradores.

Os indicadores mais usados para gerenciar a evolução da empresa são: de venda, marketing, financeiro, gestão de pessoas e produtividades. Além disso, eles servem como base para realizar ações corretas no momento de fazer mudanças que proporcionam verdadeiras melhorias.

Redução de custos

Vários investimentos precisam ser realizados para diminuir gastos com o decorrer do tempo. É o caso do ERP, por exemplo, que exclui o retrabalho, melhora a administração do tempo da empresa e agiliza processos. Por tudo isso e muito mais, esse investimento torna o negócio mais produtivo.

Com a avaliação das informações de dados financeiros, o ERP auxilia na identificação de possíveis pontos de melhoria, bem como na elaboração de ações para diminuir as despesas operacionais. Desse modo, permite que o empreendimento se destaque em um mercado cada dia mais competitivo.

9. É possível elevar a competitividade da indústria com o ERP?

O ERP pode ajudar a empresa, de várias formas, a ter rotinas mais inteligentes e com maior valor agregado. Automatizando processos, por exemplo, o número de erros cai, diminuindo os custos e melhorando o fluxo de trabalho — e, com mais processos automatizados, o nível de produtividade torna-se muito maior.

A integração entre times permitirá que a empresa tenha uma rotina mais colaborativa. Todos trabalharão lado a lado para solucionar demandas de forma mais inovadora.

Além disso, os indicadores serão muito mais precisos. Com registros de alta integridade e atualizados, o processo de tomada de decisões torna-se mais inteligente e capaz de direcionar a empresa para uma posição de destaque no seu mercado de atuação.

Integre o BI ao ERP

Ao integrar BI e ERP, a análise de dados torna-se mais abrangente. O gestor terá acesso a informações de todos os setores para identificar quais os melhores mecanismos para estruturar os seus processos, gargalos operacionais e outros fatores que interferem na competitividade do empreendimento. Dessa forma, a otimização de estratégias será muito mais eficaz e precisa.

Manter uma rotina de gestão organizada tornou-se crucial para que empresas de qualquer setor consigam atingir os seus objetivos. O novo cenário econômico, impulsionado pela transformação digital, acelerou processos, flexibilizou atividades e aumentou a necessidade de negócios inovarem para atingirem os resultados esperados a médio e longo prazo.

Otimize os investimentos em TI

Nós últimos tempos, parte dos investimentos em TI passaram a ter um foco maior na necessidade de otimizar rotinas de gestão, tornando-as mais ágeis e eficazes. Algumas ferramentas, como o ERP industrial, destacam-se nesse cenário. Elas funcionam como um mecanismo de gestão inteligente, que permite ao empreendimento reduzir custos, aumentar o nível de integração entre setores e tornar os times mais integrados.

Assim, a análise de dados ganha mais qualidade, uma vez que as informações disponíveis para analistas terão um maior nível de integridade. Isso permitirá aos gestores identificar problemas com mais agilidade e segurança. Dessa forma, o empreendimento como um todo poderá fazer um maior aproveitamento dos seus recursos operacionais.

Com a integração entre setores e os ganhos de automação, todas as rotinas terão mais agilidade e menos erros. Os processos serão mais organizados e com um planejamento de alta qualidade, permitindo que times atuem lado a lado para solucionarem demandas de clientes e parceiros comerciais. Como consequência, a empresa terá serviços e produtos muito mais competitivos.

Em resumo, o investimento em um ERP industrial é a peça-chave para que uma empresa possa manter-se competitiva nos próximos anos. Ele servirá de base para que o empreendimento tenha processos mais inteligentes e um planejamento eficaz, capaz de auxiliar todos os profissionais a atingirem os seus objetivos de médio e longo prazo. Busque por parceiros que podem ajudar você durante esse processo, pois esse sistema é capaz de contribuir significativamente em sua indústria.

Se você quer saber mais sobre como essa ferramenta funciona e como ela pode ser integrada aos seus processos corporativos, assine a nossa newsletter para ficar por dentro desse e de outros importantes assuntos!

Fale com um consultor - Clique aqui

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

controle financeiroatualizacao-de-precos