Indicadores de desempenho: garanta a produtividade das empresas

Produtividade é um conceito essencial para os negócios, principalmente na atualidade. Diante da rapidez de evolução das práticas sociais, econômicas e administrativas, a possibilidade de sempre fazer o máximo possível tornou-se uma meta de qualquer negócio.

Hoje, há uma pressão no mercado para que as empresas sempre tenham rotinas que permitam aos seus profissionais trabalhar da melhor forma e no menor tempo concebível. Quando isso não ocorre, o empreendimento perde competitividade frente a seus concorrentes pela falta de capacidade de responder às demandas de clientes e parceiros comerciais em tempo hábil.

Em outras palavras, a produtividade deixou de ser um diferencial. Hoje, ela está ocupando um papel imperativo no universo do empreendedorismo, especialmente no que diz respeito à competitividade.

Mas, com processos bem estruturados, é possível medir o desempenho de cada setor pelo uso de indicadores. Eles podem variar de acordo com o tipo de negócio ou setor. Em todos os casos, os KPIs funcionam como base para que o gestor tenha uma visão abrangente e precisa sobre todos os processos internos, identificando rapidamente erros e outros pontos que possam ser otimizados.

Há indicadores de desempenho de produtividade industrial, na construção civil, em vendas, bem como indicadores de produção. Quer saber mais sobre eles? Então, veja o nosso post de hoje!

O que são indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho são ferramentas para mensurar se os processos adotados pela empresa são capazes de atingir o resultado esperado. Esses mecanismos visam mostrar se a empresa está sendo realmente competitiva, de forma a verificar o aperfeiçoamento de sua forma de atuação, levando em conta o perfil e necessidades dos clientes e a operação da concorrência.

Em outras palavras, uma métrica fornece ao gestor uma nova forma de acompanhar a evolução das rotinas internas e sobre como o negócio está funcionando. Dessa forma, é possível identificar o impacto das medidas tomadas, avaliar o retorno sobre um investimento ou mesmo rastrear pontos que necessitam de melhorias. Assim, o empreendimento pode manter-se competitivo e com um portfólio de serviços de alta qualidade.

Como medir o desempenho

Para quantificar a produtividade interna da empresa e outros fatores que influenciam na sua competitividade, o gestor deve efetuar um planejamento abrangente. É necessário conhecer como os processos estão estruturados, as medidas que já foram tomadas para otimizá-los e quais as metas de médio e longo prazo.

Isso permitirá a cada analista comparar o que foi gerado em termos de produtividade e receitas financeiras com tudo aquilo que foi empregado em termos de recursos para produzir determinado resultado. O valor mensurado com a métrica indicará, portanto, quanto está sendo consumido ou utilizado para que o negócio consiga o que busca, sendo capaz de atingir os resultados esperados.

Os indicadores de performance são uma relação entre duas unidades de medida diferentes: uma que quantifica os recursos investidos em determinada rotina, produto ou investimento e outra que quantifica as saídas produzidas.

É de extrema importância que os indicadores sejam elaborados após a identificação das saídas e dos recursos do processo que vai ser medido. Saídas de um processo são, muitas vezes, recursos de outros. Portanto, os erros devem ser evitados para que o indicador atinja o resultado esperado.

Além disso, cada indicador deve ser constantemente revisado. A empresa deve garantir que as suas métricas estão adaptadas para a sua realidade atual, evitando problemas na mensuração dos resultados e garantindo que os analistas possam buscar melhores resultados sempre.

sistema-de-gestao-aviao-1 Indicadores de desempenho: garanta a produtividade das empresas

Você pilotaria um avião sem o painel de instrumentos?

Parece óbvio, mas não é o que acontece em grande parte das empresas. Muitos gestores ainda tomam decisões com base em achismos, sem analisar nenhum dado real sobre a situação.

Um piloto, ao manejar um avião sem estar atento às inúmeras informações do painel de instrumentos, não consegue tomar a decisão correta no tempo certo.

Da mesma forma, o gestor deve estar atento a todos os fatores que influenciam no sucesso do negócio. E fazer mudanças rápidas em busca de um empreendimento mais eficaz e com uma estrutura inteligente.

Há quem prefira contar com a sorte do que analisar o desempenho do negócio em vários aspectos para que possa tomar as decisões corretas. Isso deve sempre ser impedido. Pois evita que a empresa seja direcionada para a melhor rota, sem turbulências ou grandes riscos.

Está provado, pelas centenas de experiências práticas, que a profissionalização da gestão passa pela implementação de indicadores de desempenho. Eles evitam erros, criam um ambiente de maior performance. E, assim, abrem as portas para que o negócio tenha o sucesso esperado a médio e longo prazo.

Ao definir um indicador, é importante que o gestor saiba escolher aqueles que estão alinhados com o perfil do negócio. E, nesse sentido, cada área terá uma métrica mais adaptada à sua realidade.

Vamos aos exemplos

Uma indústria que fabrica biscoitos em escala industrial, por exemplo, vai medir sua produtividade monitorando a quantidade de biscoitos produzidos por tonelada de farinha. Só que, entre o recebimento da farinha e a entrega do produto pronto, existem várias operações que influenciam esse resultado.

Já uma companhia de entrega de mercadorias avalia a sua produtividade a partir do número de produtos entregues e o tempo médio para cada entrega. Junto a isso, fatores como o consumo de combustível e os atrasos também impactam no sucesso do negócio.

O ideal é que o negócio saiba estabelecer indicadores ao longo do caminho para descobrir os pontos que podem ser melhorados a fim de otimizar o processo e aumentar o lucro. Cada etapa de um processo crítico deve ser monitorada, evitando que gargalos operacionais passem despercebidos.

Resumindo: bater uma meta SEM monitorar indicadores é uma questão de SORTE. É como uma aposta, às vezes você ganha, às vezes você perde. É isso o que você quer para o futuro da sua empresa?

Norteie o seu caminho sem turbulências

Para que uma análise de indicadores de desempenho seja benfeita, é importante que as informações sejam de precisão. Para tanto, a automatização torna-se necessária, sendo uma ferramenta eficiente, que coleta, centraliza e automatiza os dados.

Além disso:

  • dá condições para identificar falhas e erros,
  • auxilia na tomada de decisão gerencial,
  • indica tendências,
  • monitora os números.

O segredo do sucesso

Após toda essa explanação, fica claro a importância que os indicadores de desempenho têm e trazem para o mercado empreendedor. Portanto, você conhecerá os principais KPIs das empresas que alcançaram o sucesso seguindo a metodologia. São eles:

1. De lucratividade

É usado quando a empresa obtém faturamento positivo, mas, mesmo assim, não gera residual. Com o cálculo que você fará sobre o percentual do lucro, terá o entendimento correto sobre o caminho a seguir e dos gastos que a organização está tendo.

Balanços positivos sem retorno de capital podem significar que custos altos na companhia ainda estão influenciando. Comparar a lucratividade média do seu setor mercadológico com a da organização em que trabalha é uma forma interessante de análise.

Uma boa ferramenta para usar é o ROI (Return of Investment: retorno do investimento), indicador que torna mais preciso o cálculo de como um investimento impactará o negócio.

2. Ticket médio

Conhecido e muito usado no setor de vendas, pode ser medido por uma das três formas:

  • pela venda,
  • por vendedor,
  • por cliente.

Assim, tornam-se viáveis e alcançáveis a identificação e a solução de falhas para que haja melhoria em determinados pontos. Acompanhando o valor do ticket por vendedor, por exemplo, você saberá quais estão se saindo melhor. Com isso, entenderá onde implementar as mudanças, como a capacitação de pessoal.

Para obter o resultado desse cálculo, faça da seguinte forma:

faturamento em X meses/X/número de clientes = ticket médio mensal.

3. Sucesso em vendas

Esse indicador, por sua vez, estabelece estatisticamente a relação de vitórias/derrotas em cada negociação que é feita no empreendimento. Geralmente, se mede fazendo a relação entre a quantidade de vendas fechadas e as oportunidades que não foram bem-sucedidas no período escolhido.

Também é possível que se identifique onde está o maior rombo do funil de vendas. A empresa saberá com precisão se o problema está na abordagem que seus vendedores fazem, no tratamento ao cliente quando ele está comprando ou na pós-venda.

4. Índice de turnover

É amplamente usado para verificar a rotatividade dos funcionários na empresa, auxiliando na compreensão de problemas internos dela. Se a taxa está alta, por exemplo, pode ser reflexo de uma liderança fraca e/ou harmonia ruim na equipe.

Com o conhecimento prévio desses problemas, vai ficar muito mais fácil promover ações, aprimorando e melhorando os resultados trazidos pela companhia. Você pode calculá-lo assim:

(número de demissões + admissões)/2/total de funcionários.

Encontrar lugares que criam enorme quantidade de KPIs acontece frequentemente. O problema disso está no fato de o fluxo de informações ser muito maior e, consequentemente, não analisá-las em sua maioria.

O sistema de gestão certo ajuda a nortear o caminho sem turbulências

Para que uma análise de indicadores de desempenho seja benfeita, é importante que as informações sejam de precisão. Para isso, a automatização torna-se necessária. Nesse sentido, o negócio deve investir em uma ferramenta eficiente, que colete, centralize e automatize os dados sobre todas as rotinas internas.

Esse é o caso dos sistemas de gestão integrada. Eles dão condições para identificar falhas e erros, auxiliam na tomada de decisão gerencial, indicam tendências e monitoram os números. O gestor terá um ponto central para avaliar a performance de todas as rotinas internas e, dessa forma, colocar o negócio em um local estratégico, com serviços de maior qualidade e desempenho. Da mesma forma, a integração entre as equipes será maior.

Isso permite ao negócio evitar prejuízos e ter mais inovação, com conflitos e erros sendo menos frequentes. Todos trabalharão lado a lado em busca dos objetivos esperados. Cada demanda será tratada em conjunto, reduzindo o tempo necessário para que os profissionais possam entregar resultados e prestar serviços aos parceiros comerciais do negócio.

E você, ainda tem dúvidas sobre a importância de medir os seus indicadores? Então, veja o nosso guia sobre indicadores de performance e saiba como implementá-los no seu negócio.

controle-total-da-empresa-1 Indicadores de desempenho: garanta a produtividade das empresas

Comentários
  • Laudir Luiz Auozani
    Responder

    Excelente conteúdo. Um bom gerenciamento se faz a partir de indicadores.
    Abs

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Fazemos parte do movimento #OpenWeStand

CONHEÇA!
X
sistema de gestão integradaimplantacao-erp