Saiba como fazer a precificação em tempos de crise

O processo de precificação representa um fator indispensável para todas as empresas do mercado. Afinal, ele indica o valor de aquisição justo dos produtos e serviços da marca. Ao falar sobre o assunto, devemos entender que o preço não se trata de um elemento fixo, podendo variar de acordo com diversos aspectos.

Assim, a precificação em tempos de crise vira um desafio considerável para muitos empreendedores. Manter um preço competitivo e atraente ao público tende a ser uma árdua tarefa para inúmeros negócios, em especial considerando aspectos externos capazes de impactar diretamente na economia.

Continue acompanhando e entenda como a precificação pode ser feita em meio a uma crise!

Quais são as principais características da precificação?

O processo de precificação deve considerar diferentes fatores e características que estão inseridos na elaboração do produto ou serviço. Entre eles figuram matérias-primas, transporte, mão de obra etc.

Ainda assim, esse procedimento se divide entre produtos e serviços, principalmente ao levar em conta a intangibilidade que o segundo exemplo apresenta em relação às mercadorias.

Separamos algumas informações para ajudá-lo a entender as características que influenciam na precificação e que diferenciam esse processo quando falamos de produtos ou de serviços.

Intangibilidade

Ao contrário dos produtos, os serviços não são tangíveis para os usuários. Isso porque quando você vai a um mercado, pode pegar as mercadorias em mãos, senti-las, comparar o peso etc.

Todavia, quando alguém contrata um especialista para exercer determinada função, não é possível medir de forma tátil a qualidade do seu trabalho e seu conhecimento.

Perecibilidade

Contratar um serviço envolve, muitas vezes, algo que não pode ser devolvido ou revendido. Quando um encanador conserta o seu encanamento, não há como ele “devolver” os problemas consertados caso haja insatisfação.

Outra característica importante é que os recursos, processos e sistemas são utilizados na prestação de serviços apenas durante um período definido.

Variabilidade

Os serviços entregues por profissionais não costumam ter constância. Muitos fatores influenciam a produtividade e o desempenho, como horário do dia e humor, por exemplo.

Simultaneidade

Ao contrário dos produtos, os serviços não podem ter seu consumo separado da produção. Ou seja, não existe forma de você passar por um exame com um médico, por exemplo, sem consumir o serviço dele.

O que deve ser considerado ao precificar um produto ou serviço?

Agora que você viu as principais características que influenciam a precificação, veja o que precisa ser considerado ao longo do processo.

Custo e valor

A precificação em tempos de crise é bastante desafiadora para as empresas e indústrias. Esse processo exige que os empreendimentos listem todos os produtos e serviços prestados, fazendo um levantamento de custos e despesas envolvidas.

Assim, avaliando as soluções que o negócio disponibiliza ao público, também é necessário estimar um tempo médio de produção e, em seguida, multiplicar o valor pelo custo hora de encargo.

A primeira etapa da precificação põe na balança o custo dos materiais e do trabalho, além das despesas fixas. Em seguida, identifica-se quando cada serviço ou produto consome desse montante. Uma forma prática e eficiente de realizar o processo é aplicando o custeio por absorção.

Na próxima etapa, entra em cena uma estimativa sobre o volume de vendas mensal partindo de um preço pré-estabelecido. Esse número pode ser baseado no que a concorrência cobra do público ou em um valor arbitrado pelo próprio empreendimento. Além disso, o ciclo de vendas serve como base inicial para garantir precisão.

Markup

O markup é um indicador de desempenho aplicado sobre os custos que os serviços e produtos tiveram, com o objetivo de determinar um preço de venda adequado.

Para chegar a um valor, portanto, considera-se três variáveis: despesas fixas, variáveis e margem de lucro.

Nas despesas fixas, aparecem valores investidos em aluguel, contas de energia e água, salário da equipe etc. Aqui, os montantes não sofrem nenhuma alteração — exceto quando há reajuste. Portanto, esses gastos ocorrem de forma mensal e independente da produção da empresa.

As despesas variáveis têm relação direta com a produção do negócio. Elas variam de acordo com as vendas: impostos, matérias-primas, comissão de vendedores, fretes e mais.

Por último figura a margem de lucro, porcentagem que o empreendimento alcançou por meio das vendas, eliminando os gastos com custos e despesas e gerando caixa para o negócio.

A partir desses dados, a margem de lucro é somada ao custo unitário dos serviços e produtos, assegurando que a precificação cubra todos os gastos, trazendo lucros para o empreendimento.

Como realizar a precificação em tempos de crise?

Em tempos de crise, é preciso saber se adaptar para assegurar a sobrevivência do seu negócio. Agora que você conheceu as principais características que influenciam na precificação e o que deve ser considerado durante esse processo, veja como é possível realizá-la.

Faça uma pesquisa de mercado

Para que a precificação em tempos de crise esteja adequada ao cenário econômico atual, é fundamental conhecer bem o seu mercado.

Procure avaliar os valores que a concorrência cobra do público e como é a reação da sua audiência em relação ao montante. Assim, você garante que os preços não fiquem distantes dos demais produtos e serviços, preservando a satisfação dos consumidores.

Entenda seus custos

O processo de precificação envolve uma série de fatores. Por isso, procure entender quais são os seus custos para assegurar que o valor definido cubra todos esses gastos e ainda entregue capacidade de gerar lucro.

Considere sempre o pior cenário

Estamos sujeitos a diversos imprevistos que podem demandar mais energia e esforços. Por isso, procure sempre considerar esses fatores ao elaborar a precificação.

Saiba estipular o seu preço

Com base na sua lista de custos e despesas, é possível fazer uma análise a respeito de todos os aspectos essenciais da precificação, chegando a um valor justo.

Caso necessário, você pode explicar todos os gastos que sua marca teve para a produção dos serviços e produtos, detalhando-os ao público.

Para qualquer reajuste de valor, ofereça algo a mais aos clientes, para que eles se sintam confortáveis com o novo preço.

Busque feedbacks

Os feedbacks são poderosas ferramentas para as empresas no mercado, pois possibilitam uma compreensão da reação do público em relação aos preços cobrados. Com eles, a precificação ganha praticidade e eficiência.

Pronto: agora você já sabe como é possível fazer a precificação em tempos de crise!

Mas lembre-se: esse processo em um cenário econômico abalado é muito delicado. Por isso, procure não ceder aos pedidos de descontos: eles nem sempre representam um bom negócio, várias vezes trazendo mais prejuízos do que benefícios.

A precificação fica bastante prática se você usar a tecnologia a seu favor. Entre em contato com um de nossos consultores e confira os benefícios do FoccoERP!

E-book: A bíblia da formação de preços para a indústria

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

automação da força de vendascomo encontrar compradores no exterior - imagem em dupla exposição de um aperto de mão entre dois homens de terno e uma vista para uma grande cidade com diversos prédios