Indicadores de desempenho: garanta a produtividade das empresas

Produtividade é um conceito essencial no universo dos negócios, em especial quando se considera o cenário de hoje em dia. Diante da rapidez de evolução das práticas sociais, econômicas e administrativas, fazer o máximo ao alcance virou uma das principais metas corporativas.

A pressão para que as empresas tracem rotinas capazes de facilitar o trabalho dos profissionais, sempre no menor período possível, conta com o auxílio de indicadores mercadológicos. Quando isso não acontece, a marca perde competitividade frente à concorrência pela falta de eficiência na resposta às demandas de clientes e parceiros comerciais em tempo hábil.

Em outras palavras, a produtividade deixou de significar um diferencial. Ela passou a ocupar, nos últimos anos, um papel imperativo no ambiente do empreendedorismo, sobretudo no que diz respeito à eficácia.

Porém, com processos bem estruturados, é possível para medir o desempenho de cada setor a partir do uso de indicadores. Eles oscilam de acordo com o tipo de negócio ou setor mas, em todos os casos, formam a base para que o gestor tenha uma visão abrangente e precisa sobre cada processo interno. Assim, identificam-se os falhas e os demais pontos passíveis de otimização.

Há indicadores de desempenho de produtividade industrial, na construção civil, em vendas, bem como indicadores de produção. Quer saber mais a respeito do assunto? Leia o post!

O que é gestão de desempenho e qual a sua importância?

Antes de prosseguirmos, é preciso contextualizar as atividades em que o uso dos indicadores se faz indispensável. Trata-se da gestão de desempenho, que nada mais é do que o controle realizado pelos administradores de uma organização em cima dos resultados obtidos em determinado período.

Esse conceito está relacionado às melhores formas de operar e entregar produtos e serviços. Toda empresa tem como finalidade a reunião de recursos tangíveis e intangíveis, orientando-os para o cumprimento de metas geralmente traduzidas na criação de bens de maneira eficaz, com o intuito de auferir o maior lucro possível.

A gestão de desempenho integra essa condução racional das organizações. Os esforços ficam concentrados em atestar a eficácia de todas as medidas tomadas por cada departamento ou setor, e da empresa de modo geral.

Como ferramenta estratégica, a gestão do desempenho também é composta por etapas de planejamento, execução, avaliação e controle. Portanto, vale frisar que gestão de desempenho e avaliação não se referem à mesma atividade pois, na verdade, a avaliação é uma etapa intrínseca ao processo de administração.

Para deixar o conceito ainda mais claro, confira a seguir quatro vantagens que a empresa conquista ao cumprir continuamente a sua gestão de desempenho.

indicadores mercadológicos - homem de terno e gravata em uma mesa de escritório analisando gráficos e tabelas

Melhor aproveitamento de capital humano

O capital humano consiste no principal recurso de uma organização, pois sem ele não é possível dar sequência aos processos produtivos. Devido a esse nível de relevância, aquilo que os colaboradores executam reflete diretamente na qualidade do produto, na experiência com o serviço prestado ao cliente e também nos custos de produção.

Logo, ao obter informações precisas a respeito da performance desses funcionários por meio da gestão de desempenho, se consegue traçar metodologias de qualificação do fluxo de trabalho. Assim, pode-se gerar mais economia, produtividade e resultados para a companhia.

Planejamento de treinamentos e contratações

Dados angariados a partir da gestão de desempenho permitem a identificação de pontos sensíveis de melhoria, que demandam uma intervenção para solução. É o caso, por exemplo, da perda de insumos por falhas de manuseio ou do extravio de documentos.

Assim, o desenvolvimento de treinamentos específicos para a reestruturação de processos e a redução das perdas recebe um grande combustível. De igual modo, esse conhecimento necessário ao gestor para a evolução da atividade pode ser acrescentado à descrição do perfil da vaga, melhorando o padrão dos processos futuros de recrutamento e seleção.

Redução de rotatividade

A gestão de desempenho ainda ajuda a identificar os aspectos mais influentes na qualidade de vida e no trabalho dos colaboradores.

Indicadores como o turnover, por exemplo, que veremos em detalhes a seguir, revelam quais funções possuem um giro maior de pessoas. Isso abre uma janela de oportunidades para a aplicação de métodos de retenção, pois os custos de admissão e demissão são muito altos e impactam bastante nas despesas produtivas.

Ganho de motivação na equipe

A última vantagem da gestão de desempenho, apesar de igualmente importante, tem caráter motivacional. Como citado no item anterior, os indicadores atrelados ao processo de gestão de desempenho fornecem dados essenciais a respeito dos itens de maior influência ou relevância no trabalho dos colaboradores.

Nos tópicos anteriores, os benefícios se relacionavam a questões como redução ou otimização de custos com contratações, demissões, rotatividade e treinamentos. Neste item, entretanto, a vantagem reside no ganho potencial de produtividade.

Afinal, ao estimular aspectos motivacionais, todo o time de trabalho é incentivado a apresentar uma performance superior, elevando o retorno tanto para a empresa como para a qualidade de vida do colaborar no exercer da sua função.

O que são indicadores de desempenho?

De maneira objetiva, tratam-se de ferramentas para mensurar se os processos adotados são capazes de atingir o resultado esperado. Esses mecanismos visam deixar claro o nível de competitividade da corporação, indicando necessidades de aperfeiçoamento ao levar em conta o perfil e as demandas dos clientes, além da operação da concorrência.

Em outras palavras, essas métricas fornecem ao gestor uma nova forma de acompanhar a evolução das rotinas internas e o funcionamento do negócio. Assim, é possível identificar o impacto das medidas tomadas, avaliar o retorno sobre um investimento ou mesmo rastrear pontos que precisam de melhorias.

O empreendimento, então, ganha maior capacidade para se manter competitivo e com um portfólio de serviços de alto padrão.

Como medir o desempenho?

Para quantificar a produtividade interna da empresa e outros fatores que influenciam na sua competitividade, o gestor deve efetuar um planejamento abrangente. É necessário conhecer a estruturação de processos, as medidas já tomadas para otimizá-los e as metas de médio e longo prazo.

Isso permite que cada analista compare o que foi gerado em termos de produtividade e receitas financeiras com tudo aquilo empregado, em termos de recursos, para chegar a determinado resultado. O valor mensurado com as métricas indica, portanto, quanto está sendo consumido ou utilizado para que o negócio consiga o que busca.

Os indicadores de performance constroem uma relação entre duas unidades de medida diferentes: uma que quantifica os recursos investidos em certa rotina, produto ou investimento, e outra útil para quantificar as saídas.

É de extrema importância que os indicadores sejam elaborados após a identificação das saídas e dos recursos do processo a ser medido. Isso porque saídas de um processo são, muitas vezes, recursos de outros.

Além disso, cada indicador deve passar por frequentes revisões. A empresa é responsável por garantir que as próprias métricas estejam adaptadas à sua realidade atual, impedindo problemas na mensuração dos resultados e assegurando que os analistas possam procurar por melhores resultados sempre.

indicadores de desempenho

Você pilotaria um avião sem o painel de instrumentos?

Parece óbvio, mas não é o que acontece em grande parte das empresas. Muitos gestores ainda tomam decisões com base em achismos, sem analisar nenhum dado real sobre a situação. Um piloto, ao manejar um avião sem estar atento às inúmeras informações do painel de instrumentos, não consegue ser assertivo no tempo certo.

Da mesma forma, o gestor deve estar atento a todos os indicadores mercadológicos que influenciam no sucesso do negócio. Além disso, deve fazer mudanças rápidas em busca de um empreendimento mais eficaz e com uma estrutura inteligente.

Há quem prefira contar com a sorte, ao invés de analisar o desempenho do negócio em vários aspectos para qualificar as decisões. Evitar esse erro é absolutamente primordial, pois ajuda a empresa a seguir a melhor rota, sem turbulências ou grandes riscos.

Está provado, pelas centenas de experiências práticas, que a profissionalização da gestão passa pela implementação de indicadores de desempenho. Eles impedem falhas e criam um ambiente de maior performance. Assim, abrem as portas para que o negócio tenha o sucesso esperado a médio e longo prazo.

Ao definir um indicador, é importante que o gestor saiba escolher aqueles que estão alinhados ao perfil do empreendimento. E, nesse sentido, cada área tem uma métrica mais adaptada à respectiva realidade.

Como utilizar esses indicadores?

Uma fábrica de biscoitos de escala industrial, por exemplo, mede sua produtividade monitorando o número de unidades feitas a cada tonelada de farinha. Só que, entre o recebimento da farinha e a entrega do produto pronto, existem várias operações que influenciam no resultado.

Já uma companhia de entrega de mercadorias avalia a sua produtividade a partir do número de itens entregues e o tempo médio para cada entrega. Junto a isso, fatores como o consumo de combustível e os atrasos também impactam no sucesso do negócio.

O ideal consiste em estabelecer indicadores ao longo do caminho para descobrir os pontos passíveis de melhoria, otimizando o processo e incrementando o lucro. Cada etapa de um processo crítico exige monitoramento, com a intenção principal de eliminar gargalos operacionais, fazendo-os passar despercebidos.

Resumindo: bater uma meta SEM monitorar indicadores é uma questão de SORTE. Como em uma aposta, que às vezes você ganha e às vezes perde. Ninguém pretende viver nessa corda bamba ao administrar uma companhia, certo?

Como analisar os indicadores mercadológicos corretamente?

Para que uma análise de indicadores de desempenho seja correta e, por consequência, benéfica, é importante que as informações entreguem precisão. A automatização vira item necessário, atuando como uma ferramenta eficaz que coleta, centraliza e processa os dados. Além disso, ela:

  • dá condições para identificar falhas e erros;
  • auxilia na tomada de decisão gerencial;
  • indica tendências;
  • monitora os números.

Qual o segredo do sucesso?

Depois do que mostramos neste artigo, fica clara a relevância dos indicadores de desempenho no mercado empreendedor. A seguir, abordamos os principais índices das empresas que alcançaram o sucesso seguindo a metodologia.

Lucratividade

É usada quando a empresa obtém faturamento positivo mas, mesmo assim, não gera residual. Com o cálculo feito sobre o percentual do lucro, chega-se ao entendimento correto relacionado ao caminho a seguir e os gastos da organização. Balanços positivos sem retorno de capital podem significar que custos altos na companhia ainda estão influenciando.

Comparar a lucratividade média do seu setor de mercado com a da companhia em que trabalha é uma forma interessante de análise. Uma boa ferramenta para usar é o ROI (sigla para Return of Investment, em português: retorno do investimento), indicador que torna mais preciso o cálculo de como um investimento impactará o negócio.

Ticket médio

Conhecido e muito usado no setor de vendas, pode ser medido por uma das três formas:

  • pela venda;
  • por vendedor;
  • por cliente.

Assim, tornam-se viáveis e alcançáveis a identificação e a solução de falhas para que haja melhoria em determinados pontos. Acompanhando o valor do ticket por vendedor, por exemplo, você identifica quais profissionais estão se saindo melhor.

Com isso, entenderá onde implementar as mudanças, como a capacitação de pessoal. Para obter o resultado desse cálculo, faça da seguinte forma:

faturamento em X meses/X/número de clientes = ticket médio mensal

Sucesso em vendas

Esse indicador, por sua vez, estabelece estatisticamente a relação de vitórias/derrotas em cada negociação feita no empreendimento. De modo geral, se mede a partir do reflexo entre a quantidade de vendas fechadas e as oportunidades malsucedidas durante o período escolhido.

Também é possível que se identifique onde está o maior rombo do funil de vendas. A empresa capta com precisão se o problema reside na abordagem dos vendedores, no tratamento ao cliente enquanto ele compra ou no pós-venda.

Turnover

O turnover é bastante usado para verificar a rotatividade de funcionários, auxiliando na compreensão de problemas internos. Se a taxa está alta, por exemplo, pode ser reflexo de uma liderança fraca e/ou harmonia ruim na equipe.

Com o conhecimento prévio desses problemas, fica muito mais fácil promover ações, aprimorando e melhorando os resultados trazidos. Você pode calculá-lo assim:

(número de demissões + admissões)/2/total de funcionários.

Mas atenção: encontrar empresas que criam enorme quantidade de indicadores acontece com frequência. O problema disso está no fato de o fluxo de informações ser muito maior e, consequentemente, não analisá-las em sua maioria.

Qual o melhor sistema de gestão de desempenho?

Para uma análise satisfatória de indicadores de desempenho, é importante prezar pela precisão dos dados. A automatização, então, ganha protagonismo. Nesse sentido, o negócio deve investir em uma ferramenta eficiente, que colete, centralize e automatize informações sobre todas as rotinas internas.

Esse é o caso dos sistemas de gestão integrada: eles dão condições para identificar falhas, qualificando a tomada de decisão gerencial, indicando tendências e cuidando dos números. O gestor tem um ponto central para avaliar a performance de todas as rotinas internas e, dessa forma, colocar o negócio em um local estratégico, com serviços de maior qualidade e desempenho. Da mesma maneira, a integração entre as equipes cresce.

Uma gestão de desempenho eficaz permite ao negócio eliminar prejuízos e ganhar inovação, diminuindo conflitos e erros. Todos trabalham lado a lado em busca dos objetivos esperados. Além disso, cada demanda é tratada em conjunto, reduzindo o tempo de entrega de resultados e prestação de serviços aos parceiros comerciais do negócio.

E então, você ainda tem dúvidas a respeito do impacto da análise de indicadores de desempenho? Aproveite a visita ao blog e confira o nosso guia sobre indicadores de performance para saber como implementá-los no seu negócio!

Controle total da empresa - Peça um orçamento

Comentários
  • Laudir Luiz Auozani
    Responder

    Excelente conteúdo. Um bom gerenciamento se faz a partir de indicadores.
    Abs

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

sistema de gestão integradaimplantacao-erp